Dicas para harmonizar as delícias das festas com seus vinhos favoritos

Além de bons momentos, as mesas fartas das festas precisam garantir boas harmonizações. Confira nossas dicas:

Entradas tradicionais como canapés de salmão defumado combinam com espumantes em geral e com vinhos de boa acidez, como um Chenin Blanc do Vale do Loire.

Peru é uma carne mais leve, com menos gordura. Pede vinhos brancos secos como Chardonnays encorpados ou tintos como Pinot Noirs com taninos médios. Para harmonizar com pernil suíno, um tinto frutado e com acidez ajuda a equilibrar a gordura da carne: um Zinfandel californiano sedoso e aveludado é ótima pedida! Se sua família não abre mão dos assados de carnes suculentas no final do ano, como bifes anchos ou picanhas, pense num contraponto e escolha um elegante e encorpado Bordeaux. Já as outras aves tradicionais dos menus de final de ano, como gansos ou patos, harmonizam bem com os tintos da Borgonha ou com um Pinot Noir.

Vegetarianos que optarem por um suflê de espinafre e Gruyère, por exemplo, podem harmonizar a combinação de vegetal de folha escura e sabor pronunciado com queijo forte de massa dura, saboreando um delicado Gamay da região de Beaujolais.

Em relação às sobremesas, doces com frutas pedem um espumante. Não tem como errar na opção. Mas chocolate exige um certo cuidado, prefira um vinho fortificado e doce, como um Porto português ou um Banyuls francês. Já pudins ou outras sobremesas à base de leite combinam com vinhos de colheita tardia, como os Spätlese ou Auslese alemães, o Muscat francês, o Moscato d'Asti do norte da Itália, o Vin Santo da Toscana, o Malvasias da Sicília e o Moscatel de Portugal e Espanha, tradicionais "vinhos de sobremesa".

A bebida da época, no entanto, são mesmo os espumantes.

Naturalmente festivos, os espumantes fazem a gente sem querer pensar em comemorações. Abrir as garrafas depois de chacoalhá-las, como fazem os pilotos de Fórmula 1, no entanto, não é uma boa ideia. A qualidade de um espumante está no gás e na espuma e perde-se o gás carbônico da bebida ao chacoalharmos a garrafa e dispararmos a rolha. Se a ideia é saborear um bom vinho, deixe o ritual esportivo de lado e empurre a rolha com cuidado e firmeza até que ela saia sem estourar.

Aliás, você sabe qual é a diferença entre espumantes e champanhes? Basicamente, os vinhos espumantes são os vinhos produzidos por meio do processo de fermentação com açúcar e levedura para obter álcool e gás carbônico. São considerados Champanhes, no entanto, apenas aqueles espumantes produzidos na região da Champagne, no nordeste da França, onde esse método foi desenvolvido pelo monge Dom Pérignon no século 17. O Brasil desde 2012 reconhece oficialmente a AOC Champagne, por isso, espumantes produzidos por aqui não podem trazer o termo "champanhe" no rótulo.

Por falar nisso, a RBG Vinhos possui uma seleção de ótimos vinhos tintos, brancos, espumantes e champanhes para suas festas. Veja algumas sugestões:

Espumantes: 
Veuve Paul Bur Brut

Comte De Bailly Blanc de Blancs Brut

Veuve Paul Bur Rosé

Champanhes: 

Veuve Clicquot Brut

Drappier Carte D'Or Brut 

Moët & Chandon Brut Impérial

Visite nossa adega: www.rbgvinhos.com.br

Sobre RBG Vinhos

A RBG Vinhos foi fundada em 1998, em São Paulo. Sua vocação: procurar continuamente oportunidades no mundo do vinho, buscando sempre aliar qualidade e bons preços. Seus clientes recebem semanalmente uma newsletter com as melhores sugestões e promoções. Se também quiser receber as recomendações de Ricardo Bohn Gonçalves, cadastre seu email ao lado.
RECEBA NOSSA NEWSLETTER


Se beber, não dirija. Aprecie com moderação.
A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.

+55 11 3676-1781
rbgvinhos@rbgvinhos.com.br